Veja como consultar quantia que caiu na conta do FGTS após distribuição de lucro.

Imagem: Reprodução/Google


Terminou na última terça-feira, 24, a distribuição dos lucros do Fundo de Garantia por Tempo de Serviço (FGTS). Ao todo, foram R$ 8,1 bilhões para contas ativas e inativas de 88,6 milhões de trabalhadores brasileiros. A previsão inicial era para que os lucros fossem depositados até o dia 31 de agosto, próxima terça-feira. No entanto, a Caixa Econômica Federal (CEF), instituição responsável por administrar o benefício, conseguiu agilizar as transações.
 


Os números apresentados resultam em um saldo na margem de R$ 436,2 bilhões nas contas do FGTS até o dia 31 de dezembro de 2021. Ressaltando que este foi o prazo estipulado para apurar como seria a distribuição. 


Isso porque, o lucro do FGTS foi destinado a cada trabalhador com base no saldo que ele tinha nas contas do fundo de garantia até o dia 31 de dezembro do ano passado.
Portanto, se o trabalhador realizou o saque do FGTS em algum momento anterior, seja no modelo integral ou parcial, ele precisa estar ciente de que o cálculo considerou apenas o saldo na data em questão. 


Na prática, o trabalhador formal recebe R$ 1,86 para cada R$ 100 em conta. Observe algumas simulações de lucro recebidos através do FGTS:


  • Saldo de R$ 1 mil: lucro de R$ 18,64;
  • Saldo de R$ 2 mil: lucro de R$ 37,27;
  • Saldo de R$ 3 mil: lucro de R$ 55,91;
  • Saldo de R$ 5 mil: lucro de R$ 93,18.

Consultar o saldo do FGTS

Os trabalhadores que desejam consultar quanto receberam de lucro, podem verificar o extrato da respectiva conta através do aplicativo do FGTS ou pelo internet banking hospedado no site da Caixa Econômica. Se preferirem, é possível entrar em contato através dos seguintes telefones:


  • 3004-1104: capitais e regiões metropolitanas;
  • 0800-726-0104: demais regiões. 


É importante ressaltar que os lucros do FGTS não poderão ser retirados a qualquer momento. Prevalecem as regras originais do Fundo de Garantia, ou seja:


  • Demissão sem justa causa;
  • Rescisão por acordo entre empregador e empregado;
  • Para compra da casa própria;
  • Para complementar pagamento de imóvel comprado por meio de consórcio;
  • Para complementar pagamento de imóvel financiado (pelo SFH – Sistema Financeiro de Habitação);
  • Rescisão por término de contrato por prazo determinado;
  • Por fechamento da empresa: vale em caso de extinção parcial ou total da empresa ou estabelecimento;
  • Rescisão por culpa recíproca (empregador e empregado) ou por força maior (se a empresa é atingida por um incêndio ou enchente, por exemplo);

Rescisão por aposentadoria;

  • Em caso de desastres naturais, como enchentes e vendavais;
  • Se um trabalhador avulso, empregado através de uma entidade de classe, fica suspenso por período igual ou superior a 90 dias;
  • Para trabalhadores quem tem 70 anos ou mais;
  • Trabalhadores ou dependentes portadores de HIV;
  • Trabalhadores ou dependentes diagnosticados com câncer;
  • Trabalhadores ou dependentes que estejam em estágio terminal por causa de uma doença grave;
  • Empregados que ficam três anos seguidos ou mais sem trabalhar com carteira assinada;
  • Em caso de morte do trabalhador, os dependentes e herdeiros judicialmente reconhecidos podem efetuar o saque;
  • Saque aniversário.

Post a Comment

Postagem Anterior Próxima Postagem