Novo valor do salário mínimo de 2022 pode chegar a R$ 1.177 e muda benefícios do INSS.

Imagem: Reprodução/Google

Uma nova projeção de salário mínimo foi divulgada para 2022. O novo valor é baseado na taxa inflacionária que pode alcançar a marca de 7% este ano. Desta maneira, o piso nacional que hoje é de R$1.100, poderá chegar a R$1.177, ou seja, um aumento de R$77.


De acordo com a lei, o salário mínimo precisa ser atualizado anualmente, sempre conforme o Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC). Este reajuste atinge as famílias que têm uma renda mensal de até cinco salários mínimos, neste caso, R$5.500.


Aumento na inflação 

A estimativa da taxa inflacionária no patamar de 7% possui ligação ao fato de que os indicadores de 2021 ultrapassaram a margem de 5,05% em maio. Segundo o Boletim Macrofiscal da Secretaria de Política Econômica do Ministério da Economia, no mês de julho, a inflação fechou em 6,20%.


Porém, este números se tratam somente de estimativas, as quais precisam compor o Projeto de Lei Orçamentária Anual (PLOA) que será enviado ao Congresso Nacional até o final de agosto. O texto prevê a estimativa da inflação e, por consequência, o salário mínimo que irá vigorar no próximo ano.
 

É importante ressaltar que uma Lei de Diretrizes Orçamentárias já foi aprovada em julho de 2021. Na ocasião foi aprovado o acréscimo de 4,3% no salário mínimo, que resulta na oferta de R$1.147.


Se o salário mínimo de R$1.177 for aprovado, terá um aumento de 11,6% desde 2016, época em que os reajustes passaram a ser mínimos. 


Confira a trajetória:


  • 2021  – R$1.100,00 (5,2%);
  • 2020 – R$1.045,00 (4,7%);
  • 2019 – R$998,00 (4,6%);
  • 2018 R$954,00 (1,8%);
  • 2017 – R$937,00 (6,48%);
  • 2016 – R$880,00  (11,6%).

É importante destacar que o aumento no salário mínimo também afeta diretamente uma série de benefícios, como os benefícios previdenciários do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS), o Benefício de Prestação Continuada, o PIS/PASEP, seguro desemprego, entre outros benefícios sociais voltados aos idosos e população em situação de vulnerabilidade social.

Post a Comment

Postagem Anterior Próxima Postagem