Motoristas de aplicativo pedem diminuição de 80% no valor do IPVA .

Imagem: Reprodução/Google

No Amazonas, os motoristas de aplicativos estão pedindo uma redução de 80% no valor do IPVA para carros movidos a gás natural. O aumento no preço da gasolina nas refinarias foi uma das alegações dos profissionais para tal solicitação.Os motoristas também citam os custos de manutenção e pedem para o governo estadual o financiamento da instalação do KIT GNV para a categoria. A proposta já foi apresentada para a Assembleia Legislativa do Amazonas.


A Associação dos Motoristas de Transporte por Aplicativo, diz que os profissionais recebem em média R$1.270 por semana. Porém, Alexandre Matias, representante da entidade, diz que isto são as empresas que afirmam e que os gastos que o motorista tem para trabalhar não são contabilizados.


Ele afirma que na realidade os profissionais recebem dois salários mínimos e meio por mês, ou seja R$ 2.942,00.


Eles (empresários) desconsideram que esse ganho por 40 horas trabalhadas se reflete em gastos de R$ 500 a R$ 600 de combustível por semana, além dos custos com alimentação, seja café, almoço e janta, e os custos operacionais, como pneu furado, desgaste do carro e troca de óleo”, disse.


Estas medidas se mostraram necessárias para que os profissionais consigam se manter, uma vez que a pandemia causou demissões em massa de trabalhadores.


Os motoristas ficaram sem saída” e, por necessidade, viram no transporte por aplicativo uma oportunidade para obter renda, não mais como complemento. Os motoristas estão trabalhando muito para levar o sustento para casa. Isso pode piorar o trânsito na cidade porque a carga horária praticamente dobrou”, afirmou.


O deputado Dermilson Chagas disse que pretende levar a proposta para a Assembleia, em audiência, porém ela precisa ser melhor planejada. 


“A Afeam (Agência de Fomento do Estado do Amazonas) tem que abrir linha de crédito para que os motoristas de aplicativo instalem os Kits em seus veículos”, disse.


A instalação pode ser feita em qualquer carro e custa entre R$ 3,5 mil e R$ 5 mil.


O Estado tem que ter maturidade. Poucos são os carros no Amazonas que têm esse material, precisamos aumentar essa frota”, afirmou Chagas.

Post a Comment

Postagem Anterior Próxima Postagem