Ministro da cidadania João Roma, explica que o novo programa Auxílio Brasil terá valores diferentes para os beneficiários.

Imagem: Reprodução/Google

Em entrevista para a Record News nesta terça-feira (24), o ministro da Cidadania, João Roma, falou sobre o Auxílio Brasil, o novo programa social no qual o governo federal vem trabalhando.


Continue a leitura para ter todas as informações desta entrevista, na qual o ministro explica a diferença de valores entre os beneficiários.Fonte de recursos para o Auxílio Brasil

Ao ser questionado se existe verba para a implantação do novo programa social, Roma declarou:


Sim, o governo está empenhado em não apenas ampliar o programa de transferência de renda para todos os brasileiros que estão hoje abraçados pelo programa, como também ampliar o número de beneficiários. Nós estamos buscando com toda a responsabilidade fiscal, um caminho onde nós possamos de fato avançar e fortalecer os programas sociais, mas em uma linha de consonância com a área econômica”.


Emancipação

O ministro destacou que a principal característica do Auxílio Brasil é a questão da emancipação do beneficiário:


Essa é uma questão sempre abordada nos programas de transferência de renda e o novo programa vem para ajudar o avanço neste sentido, uma vez que vai além de oferecer uma teia de proteção ao beneficiário, mas oferece também trilhas de emancipação, ou seja, com o acesso à capacitação, ao microfinanciamento, ao programa de aquisição de alimentos do Alimenta Brasil, são várias alternativas para que nós possamos ofertar o direito e a oportunidade para que o beneficiário consiga transformar a realidade em que se encontra”.


O valor já está fechado? Quem vai ter direito?

Terão direito ao Auxílio Brasil todos aqueles que já fazem parte do Bolsa Família e mais aqueles que forem aderidos ao programa, ou seja, a população que se encontra hoje na fila do Bolsa Família terá uma análise, e o ministro informa que será feito todo um esforço para incluir essas pessoas.


Para os que já estão no Bolsa Família e, portanto, registrados no Cadastro Único, não precisam fazer novo cadastro. Sobre os atuais beneficiários do Bolsa Família, João Roma reforça:


Eles já seguem naturalmente para o benefício do Auxílio Brasil”.


Por que existirá diferença de valores entre os beneficiários?

Em relação ao aumento, o ministro explica:


O que nós buscamos é dar um reajuste para essas pessoas e isso será definido após o encaminhamento da Lei Orçamentária ao Congresso Nacional e vamos, portanto, buscar aumentar o valor do ticket médio”.


João Roma ainda falou sobre a diferença de recebimento entre os beneficiários:


A diferença do Auxílio Brasil para o auxílio emergencial é que neste segundo há um valor definido para todos os beneficiários, já o programa de transferência de renda, o Auxílio Brasil, ele é composto por um somatório de políticas públicas, portanto, o valor é distinto de um beneficiário perante outro, a depender de sua composição familiar, e da realidade dos programas sociais com que ele é beneficiário”.


Por isso existe sempre a referência ao valor do ticket médio, explica o ministro.


“Hoje esse ticket médio no Bolsa Família está em R$ 189, e o presidente Bolsonaro tem interesse de colocar um aumento nesse ticket médio de pelo menos 50%”.

Post a Comment

Postagem Anterior Próxima Postagem