WhatsApp ganha novo recuso , agora o aplicativo vai permitir o envio de fotos e vídeos em alta qualidade.

Imagem:Google


Desenvolvedores do aplicativo de mensagens mais famoso, o WhatsApp, estão trabalhando em uma nova atualização que dará aos usuários mais controle sobre a resolução de fotos e vídeos enviados. O recurso está em fase de testes para a versão para Android e promete as opções "automática", "economia de dados" e "alta qualidade" no ato de compartilhamento de mídia.


A atualização foi confirmada em julho pelo CEO do Facebook, Mark Zuckerberg, que também é dono dos Direitos do WhatsApp. Segundo ele, o recurso será lançado em breve, a fim de oferecer maiores opções para usuários do WhatsApp.


Como explica o The Verge, da forma como foi anunciado, o recurso pode forçá-lo a comprimir a mídia se você estiver preocupado com a velocidade da internet e/ou o limite de dados disponíveis. Mas a grande varanda é permitir que imagens ou vídeos sejam carregados da melhor qualidade possível.


Atualmente, a própria plataforma compacta os arquivos para que o upload e download ocorram mais rápido e gastem menos dados. Para evitar comprimir o WhatsApp, você precisa alterar a extensão de um arquivo para enviá-lo em formato de documento, em vez de uma imagem ou vídeo comum.


No entanto, essa possibilidade é desconhecida para muitas pessoas, que acabam submetidas à compactação forçada.


A versão beta será lançada para Android sob o número "2.21.14.16", com atualizações para envio de fotos em melhor resolução. As configurações são as mesmas para o caso de vídeos, com três opções: "auto", "economia de dados" e "alta qualidade".


Estima-se que essas opções de upload de imagens e vídeos estarão no menu de configurações do WhatsApp e se aplicarão a todas as mídias. Ou seja, o usuário não terá que escolher a resolução preferida a cada upload.

Até o momento, não há informações precisas sobre quando o recurso pode ter um lançamento oficial. Sabe-se, no entanto, que se refere especificamente ao aplicativo beta do Android. Mas, é certo que o desenvolvimento para iOS não ficará muito atrás.