Lucro do FGTS: Veja Quem pode receber, quando cai na conta e qual valor será distribuído.

Imagem: Reprodução/Google


O Fundo de Garantia acumulou no ano passado um total de R$ 8,46 bilhões de lucro do FGTS. Parte desse valor, mais especificamente R$ 5,9 bilhões, será distribuído aos trabalhadores que tinham saldo positivo até 31/12/2020.No acumulado de 2020, o Fundo de Garantia por Tempo de Serviço obteve um total de R$ 33,5 bilhões de receita e R$ 25 bilhões de despesas, gerando um lucro do FGTS de R$ 8,46 bilhões. O Conselho Curado do FGTS determinou a distribuição de 66% do total acumulado em 2020.


Com isso, será repassado ao trabalhador R$ 5,9 bilhões, ficando 3% de remuneração mais 1,84% do lucro. A previsão é que o pagamento contemple 83 milhões de trabalhadores que tinham saldo positivo até o fim do ano passado e que seja pago no mês de agosto.


Quem tem direito ao lucro do FGTS?

Como dito anteriormente, só recebe o lucro o trabalhador com saldo positivo até 31 de dezembro de 2020. Porém, o saque só pode ser feito em caso de demissão sem justa causa, aposentadoria, compra de imóveis ou quando optante do saque aniversário do FGTS.


Dessa maneira, quando não acontece uma dessas situações o lucro passa a ser patrimônio líquido do FGTS. Esse dinheiro não fica parado na conta, sendo que parte do fundo é usada para a concessão de empréstimos.


Esses empréstimos são para a compra de imóveis, investimentos em saneamento, obras de infraestrutura e outros. Com isso, a Caixa Econômica Federal recebe os juros que são distribuídos aos trabalhadores.


Consultar o saldo do FGTS

Os trabalhadores podem consultar o saldo pelos canais de atendimento Caixa, disponibilizados pelo aplicativo FGTS ou pelo Internet Banking da Caixa. Para fazer a consulta, basta acessar a plataforma e selecionar a opção “Cadastre-se”.


Em seguida, devem ser preenchidas as informações pedidas e clicar em “Não sou um robô”. Agora o trabalhador deve confirmar o cadastro pelo link enviado ao e-mail. A plataforma solicitará que seja respondida algumas perguntas no aplicativo para confirmar a identidade.


Pronto, após esse processo, o trabalhador poderá utilizar o CPF e senha cadastrada para verificar o saldo. O lucro do FGTS deve ser indicado no saldo como “cred dist resultado ano base 12/2020”.


Queda no FGTS

Comparado ao ano anterior, teve uma queda de 13,4% das receitas e de 9% nas despesas. Sendo assim, mesmo com um saldo positivo superior ao IPCA (Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo) o resultado foi 25% menor que em 2019.


Segundo o Governo Federal, o contexto da pandemia de Covid-19, com o crescimento do desemprego, o uso do Fundo de Garantia para o financiamento da casa própria, saque emergencial, adiamento dos recolhimentos e suspensão temporária da cobrança dos empréstimos foram os motivos para essa queda.


Mesmo com a queda nas arrecadações, devido aos diversos fatores apresentados pelo governo, o resultado no acumulado dos 12 meses foi positivo. Além disso, o resultado obtido com o lucro do FGTS foi acima da expectativa que a Caixa projetava.


A Caixa Econômica Federal é a instituição financeira responsável pela arrecadação do Fundo de Garantia e pela distribuição do lucro do FGTS. Dessa maneira, coloca o valor na contra do trabalhador e investe gerando juros que se transformam em lucros que são repassados.


Histórico do lucro do FGTS

A distribuição dos juros recebidos começou em 2016, tendo o percentual alterado ao longo dos anos. No primeiro ano, foram distribuídos 50% do lucro do FGTS. Dessa maneira, a conta dos trabalhadores teve uma remuneração de 5,11% mais 1,93% da taxa de distribuição.


Em 2017 a distribuição do lucro do FGTS também foi de 50%. Porém, naquele ano os trabalhadores receberam 3,8% de remuneração e mais 1,72% de distribuição dos lucros.


Em 2018, a remuneração foi de apenas 3% devido à taxa de referência (TR) zerada. Porém, lei do FGTS determinou que a distribuição dos lucros fosse integral. Sendo assim, a distribuição dos lucros do FGTS foi de 100% gerando um acréscimo de 3,9%.


Porém, em 2019 essa regra deixou de existir e, para piorar a situação dos trabalhadores, a TR continuou zerada. Com a mudança na legislação o percentual de distribuição passou a ser definido pelo Conselho Curado do FGTS.


Diante disso, foi determinada a distribuição de 66,2% do lucro do FGTS. O Fundo acumulou um total de R$ 11,3 bilhões e distribuiu aos trabalhadores R$ 7,5 bilhões, aumentando o rendimento para 4,90%.

Post a Comment

Postagem Anterior Próxima Postagem