Confira o calendário de pagamento de todas as parcelas do auxilio emergencial do Bolsa Família.

Imagem: Reprodução/Google



O Governo Federal liberou mais três pagamentos do auxílio emergencial 2021. Com isso, a Caixa Econômica Federal divulgou o calendário de todas as parcelas do auxílio para os beneficiários que fazem parte do Bolsa Família.O auxílio emergencial 2021 teria apenas quatro parcelas, chegando ao fim neste mês. Porém, devido ao aumento de casos e óbitos por Covid-19, o governo decidiu prorrogar o pagamento por mais três meses.


A decisão do pagamento de mais três parcelas veio com a necessidade de haver medidas de restrições mais severas em todo o país. Com isso, impediu a abertura do comércio e a continuação do retorno gradual das atividades.


Segundo o Ministro da Economia, Paulo Guedes, a ideia é que o pagamento se estenda até que toda a população brasileira esteja vacinada. A estimativa é que todos os cidadãos acima de 18 anos tenham recebido, pelo menos, a 1ª dose da vacina contra a Covid-19 até o mês de outubro.


Essa data é baseada nos calendários estaduais. Guedes não descartou a possibilidade de haver novas prorrogações. Para ele, a quantidade de parcelas dependerá do andamento da doença no país e do Plano Nacional de Imunização. Após o fim do auxílio, o governo pretende começar a pagar o Novo Bolsa Família.


Calendário do auxílio emergencial para os beneficiários do Bolsa Família

Os beneficiários do Bolsa Família que recebem o auxílio seguem o calendário do programa. Dessa maneira, os pagamentos ocorrem de forma escalonada, conforme o final do Número de Identificação Social (NIS):



Bolsa Família no Caixa TEM

Os beneficiários do Bolsa Família recebem o valor do pagamento na conta Poupança Social Digital e podem sacar no mesmo dia. Porém, também podem optar por movimentar o dinheiro de forma digital.


Com isso, é permitido fazer compras e pagamentos online ou presencial, usando o cartão de débito virtual. Essas funções estão disponíveis no aplicativo Caixa TEM. Nessa plataforma também é possível consultar o saldo do benefício e fazer transferência bancária.


As transferências podem ser feitas para qualquer instituição financeira, sem nenhum custo, com uma limitação por operação de R$ 600, diária de R$ 1.200,00 e mensal de R$ 5 mil. Os clientes podem fazer dois saques, imprimir dois extratos e fazer três transferências por mês.


Porém, as transferências para contas da Caixa Econômica Federal são ilimitadas. Os clientes do Caixa TEM também podem usar o PIX para transferências e pagamentos.


A ferramenta desenvolvida pelo Banco Central permite pagamentos instantâneos, todos os dias e horas do ano, inclusive nos fins de semana e feriados. A única exceção é para transferências de contas da mesma titularidade.


Segundo o Banco Central essa é uma forma de garantir a segurança dos beneficiários. Assim, esses não terão  dívidas descontadas do auxílio emergencial 2021.


Auxílio emergencial 2021

Neste ano, o programa teve que passar por mudanças e reduzir os custos, já que a PEC definiu uma limitação máxima de despesas com o auxílio emergencial 2021 de R$ 44 bilhões.


Para isso, o governo redefiniu os seus requisitos de seleção para passar a atender 45,6 milhões de famílias:


  • Ser trabalhador informal; ou
  • Beneficiário do Bolsa Família;
  • Ter renda familiar mensal de até três salários mínimos (R$ 3.300);
  • Ter renda familiar per capita mensal de até meio salário mínimo (R$ 550);
  • Ter recebido o auxílio emergencial no ano passado.


Além disso, passou a pagar parcelas de valor variável, conforme a composição familiar. A média paga, atualmente, é de R$ 250. Veja abaixo as três possibilidades de pagamento do auxílio emergencial deste ano:


  • Pessoas que moram sozinhas: R$ 150;
  • Famílias compostas por dois ou mais membros: R$ 250;
  • Mães chefes de família monoparentais: R$ 375.

Post a Comment

Postagem Anterior Próxima Postagem