Desempregados que contribui agora podem solicitar auxílio-doença do INSS pela Lei 8.213/1991; Saiba mais

Imagem: Reprodução/Google


O auxílio-doença pago pelo Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) é um benefício garantido aos trabalhadores que estão temporariamente incapacitados, mas o que muitos não sabem é que os desempregados também têm direito a ele. Atualmente, o sistema permite que a solicitação seja feita diretamente pelo aplicativo, sem ter que sair de casa.


De acordo com as regras estabelecidas na lei 8.213/1991, o trabalhador que contribuiu para o INSS por um período mínimo de 120 meses (dez anos), está temporariamente incapacitado e perdeu o emprego há três anos pode solicitar o auxílio-doença.


Após a pausa nas contribuições, o cidadão tem um período de carência de 12 meses, prorrogável por até mais 24 meses se tiver contribuído ininterruptamente por pelo menos dez anos. Ou seja, o prazo total para solicitação do benefício é de 36 meses para quem atender a esses requisitos.


O direito é garantido por lei a todos os trabalhadores que mantenham a qualidade da previdência social segurada. Para os desempregados, em particular, basta estar no chamado "período de carência", como se sabe o tempo em que alguém deixa de pagar o INSS, mas continua a ter acesso a esse tipo de benefício garantido.

Post a Comment

Postagem Anterior Próxima Postagem