Confira os benefícios previstos para integrar o novo Bolsa Família.

Imagem: Reprodução/Google

De acordo com informações do jornal O Estado de São Paulo, um dos benefícios que deverá ser acrescentado ao novo programa Bolsa Família, deverá ser o auxílio creche, destinado a famílias que contem com crianças pequenas, que poderiam passar a utilizar esse serviço de assistência.


Até o momento não foram divulgadas datas para que as mudanças no programa passem a ser oferecidas para a população, entretanto, já se sabe que o programa deverá reunir vários outros benefícios menores em um só.


Segundo informações do governo, a intenção com essa alteração no Bolsa Família é oferecer vários benefícios em um só, tornando o programa mais completo.


Também deverá integrar o novo Bolsa Família, de maneira adicional, o benefício Alimenta Brasil, que é um programa que auxilia na aquisição de produtos alimentícios de agricultores familiares


Além disso, também deverá ser incluído ao programa, um auxílio especial para menores de idade que ficaram órfãs devido a pandemia da Covid-19. Desse modo, jovens e crianças que perderam seus pais em decorrência do vírus, teriam o direito a receber esse auxílio até que chegassem à maioridade.


O Ministério da Cidadania ainda lançou a ideia de oferecer um adicional em forma de bônus, para crianças que tiverem bom desempenho escolar e esportivo, como forma de incentivo.


De acordo com o Ministério da Economia, integrar vários benefícios adicionais em um só, seria a alternativa mais interessante para o país nesse momento, que passa por um momento de dificuldades fiscais. Segundo o jornal O Estado de São Paulo, essa nova versão do Bolsa Família deverá ter um gasto médio de R$ 250.


Ainda de acordo com informações oficiais, o programa deverá começar a atingir mais pessoas, que até o momento atual está realizando o pagamento mensal para cerca de 4 milhões de usuários.


Entretanto esse número, durante um contexto normal deveria ser de cerca de 14 milhões, mas que só não está nessa faixa pois grande parte dos beneficiários optaram por receber o auxílio emergencial, ao invés do Bolsa Família.


Portanto, com essas mudanças, é estimado que o novo Bolsa Família consiga beneficiar cerca de 17 milhões de pessoas.