Atenção! prazo para contestar o Bolsa Família negado termina hoje (1) Veja como fazer.

Imagem: Reprodução/Google


Muitos beneficiários do Bolsa Família foram surpreendidos pelo cancelamento do benefício nas últimas semanas. No entanto, o Governo Federal através do Ministério da Cidadania concedeu a possibilidade de contestar o benefício negado ou cancelado. 


O prazo para realizar o procedimento termina nesta terça-feira, 1º de junho. Na verdade, a contestação do Bolsa Família está diretamente ligada ao auxílio emergencial. 


Isso porque, as regras originais do auxílio emergencial 2020 e atualizadas este ano, permitem que os beneficiários do Bolsa Família recebam o benefício. Contudo, não é possível acumular os dois valores, pois será pago somente aquele de maior valor. 


Lembrando que em 2021 o auxílio emergencial paga três valores diferentes: R$ 150, R$ 250 e R$ 375. A quantia mínima é paga aos beneficiários que moram sozinhos, enquanto o valor médio é destinado aos chefes do grupo familiar, deixando o direito ao teto do benefício para as mães solteiras chefes de famílias monoparentais. 


Os inscritos no programa de transferência de renda do Bolsa Família podem contestar o benefício negado ou cancelado por meio de uma das seguintes plataformas:


  • Aplicativo do auxílio emergencial;

A principal delas é o site: consultaauxilio.cidadania.gov.br, onde inicialmente, o usuário deve preencher os campos com alguns dados pessoais, como: nome completo, nome da mãe, número do Cadastro de Pessoa Física (CPF) e data de nascimento.


Em seguida, o cidadão será redirecionado a uma página contendo todo o histórico de transações do auxílio emergencial desde a fase inicial em 2020. Nesta mesma página, será indicada a elegibilidade ou inelegibilidade do bolsista ao auxílio emergencial. Na segunda circunstância, será possível visualizar as razões que impediram o recebimento do benefício.


Logo abaixo, haverá um botão indicado para a contestação do auxílio emergencial. Basta clicar e concluir o procedimento. 


Ainda não foi divulgada uma data específica para que os resultados das contestações sejam liberados. Até lá, o beneficiário deve fazer o acompanhamento pelo mesmo portal. 

Segundo um levantamento feito pelo Dataprev, mais de um milhão de solicitações de revisão foram enviadas ao órgão entre o período de 2 a 11 de maio, todas referentes ao cancelamento da primeira parcela do auxílio emergencial.

Desde então, este número certamente deve ter aumentado diante do novo prazo de contestação, embora ainda não se tenha dados exatos sobre o tema.