Segundo Onyx Lorenzoni novo Bolsa Família poderá ter critérios meritocráticos, que permitiria o pagamento do bônus escolar.

Imagem: Reprodução/Google

Com os pagamentos do auxílio emergencial e a possibilidade de prorrogação do benefício, o novo Bolsa Família ainda deve demorar a sair. Mesmo sem uma previsão de data para o lançamento do programa, já se sabe que deve ser criado um bônus por mérito para beneficiar algumas famílias


Desta forma, além do valor pago mensalmente pelo programa, as famílias com crianças e adolescentes que tiverem as melhores notas na escola e bom desempenho esportivo poderão receber um valor extra. A ideia é oferecer esse bônus como um prêmio, a fim de estimular as crianças a se dedicarem mais aos estudos.


Essa proposta foi bastante trabalhada pelo ex-ministro da Cidadania, Onyx Lorenzoni. Segundo ele, o novo Bolsa Família deveria ter critérios meritocráticos, o que permitiria o pagamento do bônus escolar.


Contudo, a pasta trocou de comando em fevereiro deste ano, quando o deputado João  Roma (Republicanos-BA) tomou posse do cargo. Embora o novo ministro continue trabalhando na reformulação do Bolsa Família, ele não tem mencionado o bônus por mérito para os melhores alunos.


Uma ala do governo apoia a criação do bônus, defendendo que é possível liberar esse valor sem comprometer muito o orçamento do programa. Por outro lado, parlamentares da oposição criticam a ideia, alegando que as famílias com crianças que enfrentam dificuldades para estudar ficariam em desvantagem. Assim, ainda não é possível confirmar se os beneficiários realmente receberão o valor adicional.


Prazos

Existem divergências quanto à data de lançamento do novo Bolsa Família, de forma que nem mesmo o Governo Federal consegue adiantar esta informação no momento. Isso porque uma parte do Planalto e o próprio Ministério da Cidadania pretendem iniciar os pagamentos do programa já em agosto, logo após a conclusão dos pagamentos do auxílio emergencial.


Contudo, o chamado “Centrão” não apoia a ideia. O grupo político recomenda prorrogar o auxílio emergencial até novembro, e só no mês seguinte lançar o novo programa. Caso o Governo não consiga reformular o Bolsa Família até dezembro, o projeto acabará ficando engavetado. Isso porque a legislação brasileira não permite o lançamento de programas desse tipo em anos eleitorais.

Post a Comment

Postagem Anterior Próxima Postagem