Beneficio da aposentadoria poderá aumentar até 5 vezes com a nova revisão; Confira.

Imagem: Reprodução/Google



Os beneficiários do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) precisam pagar o seu melhor para revisar o pagamento de seus benefícios. Tendo em vista o ponto de que o Escritório pode calcular mal os pagamentos. O prazo para solicitar a revisão da aposentadoria começa a ser aplicado um mês após a primeira parcela e geralmente termina dez anos após a concessão do benefício.


A reanálise pode gerar maiores lucros para os aposentados em até 5 vezes nos casos que comprovam algum erro no cálculo do benefício.

No entanto, você precisa consultar a carta de concessão e a memória de cálculo de pagamento em que as informações utilizadas na análise do INSS são indicadas, incluindo todas as contribuições computadas.


Revisão vitalícia

Essa medida beneficia os segurados com carteira assinada que detinha o INSS antes de julho de 1994, e se aplica apenas a pagamentos acima do valor do salário mínimo. A ação é válida para contribuições feitas em outra moeda ao INSS antes do Plano Real que não foram consideradas no momento do cálculo da aposentadoria e fizeram com que muitos trabalhadores ficassem em desvantagem.


A revisão também é necessária porque a aposentadoria foi calculada apenas levando em conta as 80% maiores contribuições ao INSS a partir de julho de 1994 com a chegada do plano real.


Documentos necessários para revisão ao longo da vida

O beneficiário que está solicitando uma revisão vitalícia deve apresentar alguns documentos à defensoria pública ou ao advogado, os comprovantes são os seguintes:


  • RG e CPF;
  • Histórico de remuneração e contribuições;
  • Carta de concessão do benefício;
  • Comprovante de residência;
  • Requerimento (Protocolo do pedido de revisão junto ao INSS);
  • Procuração;
  • Cálculo das diferenças.