Vinagre de maçã pode ser aliado da saúde e dos cabelos; Veja


Você conhece os benefícios do vinagre de maçã? Indispensável no tempero de saladas e na preparação de molhos, o ingrediente vai além do sabor: com propriedades nutricionais comprovadas em estudos, o produto pode ser um grande aliado da saúde do corpo e dos fios. 


Algumas pesquisas mostram que o consumo do vinagre de maçã ajuda a reduzir o colesterol, auxilia no controle da diabetes, melhora a digestão e diminui a pressão arterial. Outros estudos comprovam que compostos encontrados no vinagre de maçã dificultam a absorção de carboidratos no intestino e, com isso, favorecem a perda de peso. A presença de antioxidantes, por sua vez, atua para retardar o envelhecimento.  


Mas os benefícios não param por aí. Fora da mesa, o produto é muito utilizando para o tratamento do cabelo. A atriz Glória Pires revelou que usa o vinagre de maçã nos fios, hábito também de outras celebridades, como Giovanna Antonelli e Paola Oliveira.  


O dermatologista Dário Rosa, da Unique Dermatologia, ressalta que é o pH ácido do vinagre de maçã que melhora a hidratação capilar e a pectina concentrada na fruta contribui para o brilho do cabelo.

“Por ser um produto natural, sem os aditivos de um shampoo industrializado, constitui uma boa opção de tratamento. O uso regular do vinagre de maçã contribui para fechar a cutícula da haste dos fios capilares”, diz o dermatologista.  


Ainda segundo o médico, no couro cabeludo o produto tem ações anti-inflamatória e antimicrobiana, que são bastante benéficas. 


Mas cuidado, para promover a saúde dos fios o vinagre de maçã não deve ser aplicado diretamente nos cabelos. De acordo com o dermatologista, o ideal é diluir de duas a três colheres de sopa de vinagre em 500ml de água.

Isso porque os ácidos acético, cítrico, lático e succínico, presentes no vinagre de maçã, podem causar queimaduras quando aplicado diretamente na pele e também no couro cabeludo. 


Qualquer uso que se pretenda fazer do produto, ressalta o dermatologista, deve ter prescrição médica. “Ingerido e mesmo aplicado aos cabelos, é preciso considerar que cada organismo reage de uma forma às substâncias que compõem o vinagre de maçã. Portanto, uma avaliação clínica é fundamental”, recomenda.