Plataforma Twitter pode criar botão de gorjeta para monetizar conteúdos autorais.

Imagem: Reprodução/ Google


Como outras redes sociais que trabalham com estratégias de monetização de direitos autorais, o Twitter está estudando permitir que os usuários desçam perfis que fazem suas próprias postagens e criadores muito populares. É o que diz a pesquisadora de aplicativos Jane Manchun Won.


Patreon, Venmo e Twitch já oferecem recursos nesse sentido. Esses aplicativos, além de dicas, utilizam sistemas de assinatura, através dos quais os usuários garantem uma renda mensal aos seus criadores favoritos e têm direito a recompensas exclusivas, como acesso antecipado a novos materiais, racks de produção ou até mesmo a capacidade de sugerir temas de postagens.


al funcionalidade ainda não foi anunciado oficialmente. Este sistema não necessariamente chegaria como uma função aberta ao público em geral em versões futuras do Twitter. E mesmo que isso o faça, ainda pode haver algum tipo de restrição sobre quem pode receber ou fazer doações (dependendo, talvez, do número de seguidores, popularidade do perfil ou permissões individuais para cada conta).


A suspeita de que o Twitter poderia realmente disponibilizar o recurso surgiu por causa de tweets da pesquisadora de aplicativos Jane Manchun Won, que postou imagens em que um botão relacionado a dicas apareceu. "O Twitter está trabalhando no botão de ponta diretamente no perfil do usuário", diz uma das postagens de Won.


Nos últimos tempos, especialmente por causa da pandemia Covid-19, muitos criadores de conteúdo começaram a trabalhar de forma independente. Seja pela crise econômica ou por divergências criativas em contratos anteriores, a busca por alternativas para ganhos financeiros tem crescido exponencialmente. É por isso que redes como Twitch e YouTube, por exemplo, têm visto um aumento significativo no número de usuários interessados em monetizar essas plataformas.
 


Twitter anunciou Super Follow em fevereiro

Imagem:Divulgação/ Twitter


Depois de meses planejando implantar um sistema de assinatura para atrair influenciadores e impulsionar as fontes de lucro da plataforma, o Twitter anunciou a ferramenta Super Follow no final de fevereiro. A ideia seria que os usuários da rede social pudessem cobrar de seus seguidores acesso a conteúdo extra. 


Com o sistema, os seguidores teriam acesso a conteúdos exclusivos, como tweets extras, boletins informativos ou participação restrita em grupo.

No exemplo apresentado pela plataforma, um perfil pode cobrar US$ 5 por mês para disponibilizar alguns benefícios aos seus fãs. A rede social ficaria com parte da receita, já que as assinaturas seriam uma forma de lucrar além da publicidade.


Ainda não há previsão de quando o Twitter colocará o serviço de assinatura em prática. A empresa diz que essa e outras novidades entrarão em vigor a partir deste ano, mas não especificou dia ou mês.