Pesquisa do Xp/Ibespe aponta Rejeição de 48% ao Governo Bolsonaro alcançando o maior nível em 9 meses.

Imagem:Google

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) voltou a ter piorado seus níveis de aprovação com o eleitorado na última semana de março, período marcado pelo ressurgimento da pandemia do Covid-19 no Brasil e pela troca no comando de seis ministérios, exército, marinha e força aérea.


De acordo com a nova rodada da pesquisa XP/Ipespe, realizada na última semana de março, o grupo de brasileiros que julgam a atual administração como excelente ou boa agora soma 27% do eleitorado, 3 pontos percentuais a menos do que há 20 dias.

Em cinco meses, os eleitores favoráveis ao governo caíram 12 pontos percentuais e estão no menor nível em dez meses.


Atingiu 48% o grupo dos que consideram o governo Bolsonaro ruim ou péssimo – também 3 pontos percentuais em 20 dias, e salto acumulado de 17 pontos em cinco meses. Este é o nível mais alto desde junho de 2020 e a maior distância entre críticos e apoiadores do atual governo desde maio desse ano.


De acordo com a pesquisa, o grupo daqueles que o consideram ruim ou péssimo, subiu de 61% para 58%, e passou de 18% para 21% que dizem avaliá-lo como bom ou ótimo. Ainda assim, os novos índices só não são piores do que os registrados na última edição.


Popularidade de Bolsonaro cai em todas as regiões

De acordo com a pesquisa, a piora no painel para presidente ocorreu em todas as regiões do país, e especialmente entre os eleitores das capitais (de 51% para 60%), mulheres (de 49% para 53%), com idade entre 35 e 54 anos (de 45% a 50%) e renda familiar mensal de até 2 salários mínimos (de 46% a 50%).


A pesquisa XP/Ipespe obteve 1.000 entrevistas telefônicas em todo o país, a margem máxima de erro da pesquisa é de 3,2 pontos percentuais para cima ou para baixo.