Instagram lança novo recurso para filtrar mensagens diretas com conteúdo abusivo.

Imagem:Google

O Instagram anunciou que, a partir desta quarta-feira (dia 21), usuários de sete países podem filtrar as mensagens diretas que recebem para ocultar aquelas que contenham insultos. A medida visa a combater os casos de assédio on-line.


Até o momento, a nova funcionalidade está disponível em França, Reino Unido, Irlanda, Alemanha, Austrália, Nova Zelândia e Canadá. O novo recurso será lançado em vários países nas próximas semanas. Mas não há ainda previsão de quando esse dispositivo estará disponível no Brasil.


Nestes países, os internautas podem ativar uma opção que permite ocultar automaticamente as solicitações de mensagens diretas — convites para conversas privadas — que contenham palavras expressões e emojis ofensivos.


— Nesses países havia figuras públicas, especialmente jogadores de futebol, que foram vítimas de abusos e termos ofensivos em mensagens diretas — disse à agência de notícias AFP, Clotilde Briend, chefe de políticas públicas do Instagram, que pertence ao Facebook.


A rede social ressaltou que, embora as mensagens diretas sejam geralmente feitas entre amigos, as solicitações podem vir de qualquer usuário, aumentando as chances de conteúdo abusivo.


Segundo Briend, a maior parte do “discurso de ódio” vem de pedidos desse tipo de mensagem. Ela acrescentou que a nova funcionalidade poderia ser estendida a outros serviços de mensagens instantâneas do grupo do Facebook, como Messenger e WhatsApp.


As mensagens diretas não são rastreadas proativamente pelo Instagram da mesma forma que o site faz para postagens e comentários, a fim de proteger a privacidade do usuário, mas a empresa diz que suas ferramentas de moderação funcionarão de forma semelhante.


Segundo o jornal The Independent, o Instagram afirmou que trabalhou com organizações anti-discriminação e anti-bullying para desenvolver uma lista predefinida de palavras, frases e emojis, que seria filtrada quando a opção fosse ativada. Além disso, os usuários seriam capazes de criar suas próprias listas para personalizar o filtro.


Todas as solicitações de mensagens diretas contendo essas palavras serão ocultadas em uma pasta separada e, se um usuário abrir a pasta, o texto ficará oculto até que seja tocado. O usuário tem então a opção de aceitar, excluir ou relatar a mensagem.


A rede afirmou ao The Independent que toda a filtragem de mensagens ocorre no dispositivo, não havendo compartilhamento de dados com os servidores do Instagram, a menos que o usuário opte por denunciar a mensagem.


O Instagram, que tem mais de um  bilhão de usuários, vem adotando medidas para combater o assédio, discurso de ódio e desinformação.


Em 2019, a empresa lançou um sistema de inteligência artificial para alertar quem se prepara para postar mensagens ofensivas e anunciou recentemente que usaria o aprendizado de máquina para estimar a idade real dos usuários.


Em março, a rede social confirmou que pretende criar uma nova versão reservada aos adolescentes mais jovens, gerando forte polêmica entre os defensores dos direitos da criança.

Fonte:IBahia