Presidente da Caixa Pedro Guimarães pretende atribuir taxas congeladas para compra da casa própria e novo microcrédito.

Imagem:Google

O presidente da Caixa Econômica Federal, Pedro Guimarães, anunciou que o banco não pretende aumentar a taxa de juros sobre o financiamento imobiliário, mesmo com o aumento da Selic de 2% para 2,75% na última reunião do Comitê de Política Monetária do Banco Central (Copom), e nas proximidades de uma nova alta na próxima reunião marcada para maio.


"No momento não discutimos um aumento nas taxas de juros. Poderemos fazer ajustes, mas por enquanto não teremos taxas mais altas. [...] Mesmo com um potencial aumento da taxa em breve, não vamos [aumentar as taxas]", disse Guimarães.


Tradicional que está atrelado à taxa de referência (TR) atualmente zerada, mais uma taxa fixa;

  • Atrelado ao Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA);
  • Atrelado à remuneração da poupança;
  • Modo não indexador, que tem uma taxa fixa.

Por que a Caixa mantém os juros mesmo com o aumento da Selic?

O presidente do banco explicou como cada uma das linhas de crédito imobiliário funciona para dizer por que as taxas de caixa não aumentarão por enquanto. Guimarães disse que tanto a opção atrelada à poupança quanto a atrelada ao IPCA têm indexadores que naturalmente acompanham os aumentos da taxa Selic.


Por outro lado, a linha indexada à TR tende a subir quando a Selic aumenta, mas o impacto do aumento das taxas básicas de juros sobre a TR é menor. De qualquer forma, as modalidades também possuem taxas fixas, além de indexadores e segundo o presidente da Caixa, os juros prefixados não devem ser alterados tão cedo, o que ajuda quem tem o sonho de financiar uma casa própria.


Nova linha de microcrédito

O presidente da Caixa também anunciou a abertura de uma nova linha de microcrédito que deverá atingir cerca de 30 milhões de cidadãos de baixa renda, com uma taxa média que pode variar entre 3% e 3,5% ao mês. "Teremos a maior operação de microcrédito, que será feita exclusivamente pelo banco digital Caixa Tem, e impactará de 10 a 30 milhões de brasileiros", disse.