Atenção! CPF deve indicar saldo do auxílio emergencial de 4 parcelas de R$ 250 através do DATAPREV. Veja como


Imagem:Google

presidente da República, Jair Bolsonaro, afirmou nessa última segunda-feira, 1º, que está quase tudo certo para a volta do pagamento do auxílio emergencial.

O chefe do executivo esteve reunido no domingo com os presidentes do Senado, Rodrigo Pacheco (DEM-MG) e da Câmara, Arthur Lira (PP-Al) e o ministro da Economia Paulo Guedes para discutir a prorrogação do benefício e a aprovação da PEC Emergencial.


Bolsonaro informou que o novo valor ficou acordado em R$ 250 e que deve ser pago em quatro parcelas, começando neste mês de março e indo até junho. Importante destacar que muitas pessoas que recebiam o pagamento, serão excluídas este ano.


Isso porque o governo fez um pente-fino por meio das informações cruzadas de bancos de dados diferentes, entre eles CAGED e INSS, que deve excluir entre outros beneficiários, quem já encontrou emprego, quem está recebendo seguro-desemprego, aposentadoria e pensão.


Mas enquanto o novo auxílio não sai, as pessoas que contestaram o pagamento do ano passado, e também possivelmente aquelas que vão receber, poderão sobre o direito liberado por meio de consulta usando o CPF, veja como isso funciona logo abaixo:


Consulta do auxílio emergencial usando o CPF

O site da Dataprev (empresa de tecnologia do e informações da Previdência vinculada ao Ministério da Economia) oferece uma forma que permite consultar o auxílio emergencial, usando o CPF. Além disso, o sistema mostra o andamento da contestação.



Basta acessar o site do auxílio, informar os dados exigidos logo na primeira página (CPF, nome completo, nome da mãe, data de nascimento) e em seguida, o site vai informar todas as etapas do andamento do seu processo na Dataprev.


Também é possível consultar o saldo disponível para movimentação, pagamentos, saques e transferências acessando a poupança social digital por meio do aplicativo Caixa Tem, que pode ser baixado em celulares de sistema Android ou iOS.