Novo Auxílio emergencial será liberado para apenas uma pessoa por família. Entenda a matéria.

Imagem:Google

No ano passado, o governo permitiu que até dois membros da família recebessem pagamentos de ajuda emergencial.


Se mais membros com trabalho informal precisavam das porções, o desempate era o critério de ser mulher, pessoa idosa, com menor renda individual, ou no último caso, ordem alfabética em primeiro nome.


No entanto, agora, com o retorno do benefício e o corte de pagamentos para reduzir os gastos do governo, apenas uma pessoa na família deve receber auxílio emergencial. Ainda será publicada uma Medida Provisória (MP) determinando os requisitos de quem pode receber e quem não terá direito ao benefício.


A previsão é que novos registros não sejam autorizados. De acordo com informações publicadas no site da Caixa Econômica Federal, aqueles que têm emprego formal, estão recebendo seguro-desemprego, ou recebem benefícios previdenciários, assistência ou benefício da transferência de renda federal, (excluindo o Bolsa Família) também não têm direito ao auxílio.


Valores do Auxilio de emergência

Os novos valores do auxílio serão variáveis e dependem da composição familiar, no caso de uma família com pessoa de baixa renda, ou seja, quem mora sozinho, o pagamento será de R$ 175. Famílias de pais solteiros e mães chefes de família, terão direito a R$ 375 por parcela. Outros casos receberão o pagamento médio de R$ 250.