Pagamento do Simples Nacional é adiado por 3 meses para micro e pequenas empresas. Veja novas datas

Imagem:Google

O Comitê Gestor do Simples Nacional adiou nesta última quarta-feira, 24, o pagamento de impostos do regime tributário para micro e pequenas empresas pelo prazo de três meses. A medida foi tomada devido ao agravamento da crise econômica gerada pela pandemia covid-19.


Com o adiamento, a parcela vencida em abril pode ser paga em julho e agosto e metade do valor pode ser pago em cada mês. O mesmo acontece com a parcela de maio que pode ser paga pela metade em setembro e outubro.
É assim que vai funcionar:


  • Parcela de abril de 2021: poderá ser paga metade em julho e metade em agosto;
  • Parcela de maio de 2021: poderá ser paga metade em setembro e meia em outubro;
  • Parcela de junho de 2021: poderá ser pago metade em novembro e meia dezembro.

O que é o Simples Nacional?

O Simples Nacional é um sistema que descomplica a arrecadação, cobrança e fiscalização de impostos que devem ser pagos por microempresas e pequenas empresas. O sistema tributário garante uma série de vantagens relacionadas à forma como os impostos são pagos.


Um de seus benefícios é que, como a cobrança é feita a uma única taxa, o empreendedor pode ter, em muitos casos, uma redução de 40% de sua carga tributária. Para fazer parte do regime de faturamento é necessário encaixar-se em uma categoria listada abaixo:


  • Microempreendedor Individual (MEI): faturamento de até R$ 81 mil por ano
  • Micro Empresa (ME): faturamento de até R$ 360 mil por ano
  • Empresa de Pequeno Porte (EPP): deve ter receita bruta anual entre R$ 360 mil e R$ 3,6 milhões
  • Empresa Individual de Responsabilidade Limitada (Eireli): neste caso, o acréscimo ao Simples Nacional está condicionado ao faturamento equivalente da pequena empresa, registrando-se como ME ou EPP.

A medida para prorrogar o pagamento do Simples Nacional entrou em vigor no início de 2020. O governo federal tentou no segundo semestre e não teve apoio dos prefeitos, que entenderam que a crise havia diminuído. No entanto, com uma nova onda de medidas de contaminação e restrição devolvidas, os municípios decidiram apoiar o adiamento do pagamento do Simples.

Post a Comment

Postagem Anterior Próxima Postagem