Descubra se golpistas usaram seu CPF para abrir novas contas bancárias.

Imagem:Google

Cerca de 223 milhões de brasileiros foram vítimas de um vazamento de dados pessoais ocorrido em janeiro deste ano.
Semanas depois, aproximadamente 102,8 milhões de números de telefone também foram divulgados sem autorização na rede, colocando em risco a privacidade de várias pessoas.


A exposição das informações pessoais de milhões de brasileiros gera a sensação de insegurança sobre os dados, uma vez que podem ser usados criminalmente para abrir contas bancárias, contratar empréstimos ou solicitar cartões de crédito.


Para acabar com a incerteza de que os dados pessoais estão sendo usados de forma fraudulenta, o Banco Central disponibiliza um site para que os cidadãos consultem as informações bancárias vinculadas ao seu Número de Seguridade Social. Nomeado Registrato, por ele, é possível consultar dados relacionados a chaves pix, transações cambiais, transferências internacionais, empréstimos vinculados, contas correntes e financiamentos.


Como consultar o CPF

O acesso ao Registrato é feito no www.bcb.gov.br/cidadaniafinanceira/registrato, que pode ser acessado tanto por celulares quanto por computadores.

Dica: Para mais agilidade no acesso à consulta, o Cadastro pelo celular, já que muitas operações envolvem Internet Banking ou aplicativos bancários.


Confira a consulta passo a passo abaixo:


Após acessar o site, informe a categoria de serviço, se para "Pessoa Física" ou "Pessoa Jurídica", para iniciar o cadastro.

 No caso de pessoa jurídica, valide a identidade através do Internet Banking, celular, computador ou através de certificado digital;

Em seguida, toque na opção "Registrato", acessada diretamente no aplicativo do seu banco. Digite a senha e gere um PIN;

A página será redirecionado para o site do Banco Central. Na etapa seguinte, basta fazer login com o e-mail usado, criar uma nova senha e finalizar o credenciamento.

Com o cadastro confirmado, será possível conferir todas as informações disponíveis na plataforma vinculada ao CPF. Caso alguma irregularidade seja detectada, é importante entrar em contato com a instituição imediatamente e alertar sobre fraudes.

(Consultar CPF)