Beneficiários do programa Bolsa Família podem criar micro empresas? veja as regras.

Imagem:Google

O Brasil tem cerca de 8 milhões de pessoas formalizadas por se tornar um microempreendedor individual (MEI).

Apesar disso, muitos têm dúvidas se ser beneficiário do Programa Bolsa Família e fazer seu cadastro de MEI faz com que você perca o direito de receber o benefício.


O cadastro como MEI pode excluir alguns beneficiários do programa de transferência de renda, mas depende dos requisitos, onde um dos principais é a renda familiar.


Ao regularizar como MEI, a intenção é aumentar a renda familiar e garantir estabilidade financeira. E com isso, o Bolsa Família não é mais necessário para os beneficiários.


Isso porque os empreendedores devem emitir notas fiscais, abrir uma conta de pessoa jurídica, obter empréstimos, acessar crédito bancário, vender para outras empresas e órgãos públicos. Ter acesso à licença de funcionamento e outros benefícios como aposentadoria, salário maternidade e auxílio-doença.


Quais são os requisitos para fazer parte do Bolsa Família?

O programa faz a transferência de renda para famílias em situação de pobreza e extrema pobreza.


  • Renda mensal de até R$ 85 por pessoa;
  • Renda mensal entre R$ 85,01 e R$ 178 por pessoa, com gestantes, lactantes (lactantes), crianças e adolescentes até 16 anos;
  • Renda mensal de zero a US$ 178 por pessoa, e com adolescentes entre 16 e 17 anos.
  • Inclusão da família (feita pela prefeitura) no Cadastro Único de Programas Sociais do Governo Federal;
  • Seleção pelo Ministério do Desenvolvimento Social;
  • Gestantes da família, atendimento em consultas de pré-natal, de acordo com o calendário do Ministério da Saúde;
  • No caso das mães lactantes (mães amamentando), participação em atividades educativas oferecidas pelo Ministério da Saúde sobre aleitamento materno e alimentação saudável;
  • Mantenha até o dia a carteira de vacinação de crianças de 0 a 7 anos;
  • Acompanhamento da saúde das mulheres de 14 a 44 anos;
  • Garantir atendimento mínimo de 85% na escola, para crianças e adolescentes de 6 a 15 anos e 75% para adolescentes de 16 a 17 anos.

Mudanças no MEI

Os empreendedores formalizados precisam estar atentos às regras da nova lista de atividades que podem ser realizadas, as mudanças que acontecem nas nomenclaturas e devem estar atentos à especificação do seu negócio.

Post a Comment

Postagem Anterior Próxima Postagem