Urgente! Presidente Jair Bolsonaro fala sobre volta do Auxílio Emergencial durante entrevista na BAND: “Vai ter uma prorrogação”

Imagem:Google

Durante entrevista à Band TV nesta segunda-feira, 8, o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) admitiu pela primeira vez o retorno do auxílio emergencial, sem pagamentos desde dezembro do ano passado.

Apesar de sugerir uma prorrogação, o representante não deu mais detalhes sobre o valor e quantidade de parcelas.


Segundo o presidente, a primeira onda de pagamentos teve cinco rodadas de R$ 600 e outras quatro no valor de R$ 300, custando cerca de R$ 300 bilhões aos cofres públicos. Bolsonaro reforçou a ideia de responsabilidade fiscal, caso contrário, cria-se uma desconfiança do mercado sobre investimentos futuros.


"Se você não fizer isso [renovação de auxílio emergencial], você acaba tendo desconfiança do mercado, aumentar o valor do dólar, vai para R$ 6, vai impactar o preço do combustível. É uma bola de neve", disse o presidente.


Mudança de posicionamento

Em meio a declarações anteriores, o presidente Jair Bolsonaro disse não ser a favor do retorno da ajuda emergencial. Segundo ele, a prorrogação da medida "quebraria o Brasil" e que o benefício "não era aposentadoria".


Assim, a confirmação de uma possível prorrogação dos pagamentos marca uma mudança na posição do presidente em relação ao programa. Em conversa com apoiadores, o chefe do Executivo justificou a decisão dizendo que os produtos da cesta de alimentos estavam acima do preço que as "pessoas estão empobrecendo".


Com a declaração, resta aguardar as consequências relacionadas à renovação do auxílio emergencial, considerada a principal medida anti-crise para ajudar o grupo de pessoas vulneráveis no país durante a pandemia coronavírus.