Caixa Econômica Federal libera Financiamento para compra de Casa com descontos de 25% a 50% em parcelas; Entenda!

Imagem:Google

A Caixa Econômica Federal anunciou o fim da medida que interrompe os pagamentos de quem possui algum financiamento imobiliário.

Agora, a estatal vai retomar a cobrança das parcelas, mas de forma parcial, com descontos que podem chegar a 50%.


Desde março do ano passado, o banco suspendeu totalmente o pagamento do seu financiamento imobiliário em virtude da crise econômica causada pelo novo coronavírus. Ao todo, a medida já teve três prorrogações, totalizando 180 dias de suspensão.


Retomada dos pagamentos

Entretanto, atualmente, a instituição confirmou que não vai mais oferecer a suspensão completa do benefício. Por outro lado, ela vai disponibilizar a opção de pagamento parcial das prestações em duas linhas de crédito.


A primeira permite o desconto de 25% por seis meses, enquanto a segunda redução de 50% das parcelas pelo período de três meses. Para saber quanto receberá de diminuição, a Caixa informa que o caso de cada cliente será analisado de forma individual.


Taxa de juros para financiamento da casa própria tem nova redução

Outro anúncio divulgado pela estatal em relação ao setor imobiliário tem a ver com a redução das taxas de juros cobradas sobre financiamentos da casa própria. Desde outubro, a Caixa reduziu os juros em relação aos acordos do Sistema Brasileiro de Poupança e Empréstimo (SBPE).


A partir de agora, o percentual será de até 5%, na concessão de mais de R$ 14 bilhões em crédito imobiliário. Dito isso, em novos financiamentos com recursos do SBPE, a linha indexada pela Taxa Referencial terá taxa mínima de TR + 6,25% e máxima de TR + 8% ao ano, com diminuição de até 0,5 ponto percentual.


Além disso, a instituição já confirmou que vai aumentar o programa de carência em operações que envolvem a compra de imóveis novos, assim como também a opção de pagamento parcial das prestações pelo período de até seis meses.


Apesar da pandemia, a Caixa atingiu a marca histórica de R$ 500 bilhões em crédito habitacional no mês de outubro de 2020. Segundo dados divulgados pela própria estatal, as mudanças vêm para estimular o setor e suavizar os impactos negativos gerados pela crise.