Governo federal pode antecipar o pagamento do 13º salário do INSS e o abono salarial do PIS/Pasep

Imagem:Google

O governo federal continua estudando uma série de ações para enfrentar a pandemia do novo coronavírus, que continua a afetar milhões de brasileiros em 2021.

Uma delas é a antecipação de benefícios como o 13º salário do INSS e o abono salarial do PIS/Pasep.


Assessores do presidente Jair Bolsonaro afirmaram recentemente que a reivindicação é a liberação da primeira parcela do 13º salário do INSS já em fevereiro, e a segunda em março. Os planos para o abono salarial seguem o mesmo cronograma: fevereiro e março.


No entanto, ainda não há confirmação do Ministério da Economia sobre a antecipação desses benefícios já para os próximos meses, embora haja sinais de que a equipe da pasta está trabalhando para isso.


"Como houve um ressurgimento da doença, em vez de esperar, vamos agir e seguir o mesmo protocolo do ano passado, quando antecipamos o 13º dos aposentados e o abono salarial. Vamos fazer o mesmo agora, já está decidido, provavelmente em fevereiro e março", disse um dos assessores.


13º salário do INSS antecipado

Com o fim do auxílio emergencial, a antecipação pode ser um grande alívio para aposentados e pensionistas do INSS. Além deles, o 13º adiantamento também terá direito ao 13º antecedência do segurado dos seguintes programas:


Auxílio-doença;

Auxílio a acidentes;

Aposentadoria;

Pensão por morte;

Auxílio de reclusão; E

Salário maternidade.


A antecipação do 13º salário do INSS foi uma medida tomada em 2020 como forma de aliviar os efeitos da pandemia Covid-19. Na época, as parcelas eram pagas no final de abril e início de junho.


O calendário oficial geralmente libera as parcelas apenas no final do ano, embora já tenha havido adiantamentos anteriores para o mês de agosto.