Caixa oferece microcrédito de R$ 1.000 e até 5 anos para pagar; Contratação poderá ser feita pelo celular.

imagem: Google

A Caixa Econômica Federal disponibilizará em breve uma nova linha de microcrédito. O empréstimo, que pode ser de até R$ 1.000, será contratado por meio do aplicativo Caixa Tem, criado para facilitar as transferências de auxílio emergencial este ano.


Para a criação da linha de crédito, a instituição vai liberar R$ 10 bilhões no total. A nova modalidade visa apoiar empresas brasileiras após o término dos pagamentos de auxílios, bem como pessoas que pretendem abrir um pequeno negócio. A Caixa estima que cerca de 10 milhões de empreendedores devem se beneficiar do microcrédito.


Condições de empréstimo

A Caixa disponibilizará empréstimos no valor máximo de R$ 1.000, com pagamento entre três e cinco anos. O banco ainda não informou qual será a taxa de juros aplicada nesta modalidade, mas garante que será menor do que em outras opções encontradas no mercado.


Segundo o presidente da Caixa, Pedro Guimarães, antes do auxílio emergencial, muitos dos beneficiários nem sequer possuíam contas bancárias e, portanto, precisavam recorrer a linhas de crédito que cobravam uma taxa de cerca de 20% ao mês.
"Já posso dizer que nossa taxa de microcrédito não chegará a 10% disso", disse ele.


Caixa Tem será banco digital

O aplicativo Caixa Tem foi criado pelo Estado para o repasse de recursos de auxílio emergencial de R$ 600 e R$ 300. Segundo dados da instituição, nos últimos meses, foram realizadas aproximadamente 287 milhões de operações com os valores do benefício. Desse total, houve apenas 33 milhões de saques.


Isso significa que a grande maioria das transações foram realizadas através da Caixa Tem, seja para o pagamento de boletos, compras por QR Code e cartão virtual ou transferências para outras instituições. Diante disso, a Caixa percebeu uma oportunidade de expandir seus serviços nos próximos anos.


Dessa forma, o banco anunciou que a Caixa Tem será mantida mesmo após a conclusão dos pagamentos de auxílio emergencial, tornando-se um banco digital que será uma opção para os cidadãos desbancarizados. Além do microcrédito, a Caixa também pretende agregar outros serviços financeiros, como seguros e cartões.