Casa Verde e Amarela: O que pode MUDAR no financiamento popular após a aprovação?

Imagem: Google

O novo programa habitacional, Casa Verde e Amarela, estará no lugar do Minha Casa Minha Vida e deve priorizar as regiões Norte e Nordeste, oferecendo juros menores no financiamento imobiliário.


A Câmara dos Deputados aprovou a Medida Provisória (MP) que cria a Casa Verde e Amarela e substitui o Minha Casa Minha Vida. O texto segue agora para o Senado Federal e o Congresso Nacional tem até 2 de fevereiro de 2021 para concluir a tramitação da medida.


A aprovação veio após 6 horas de sessão. O relatório final permite ao Executivo alterar, por decreto, o valor máximo do imóvel (casa ou apartamento) e as faixas de renda das famílias beneficiadas.


Se não ocorrer, o MP perde sua validade. É importante lembrar que estamos próximos do recesso parlamentar que ocorre entre 23 de dezembro e 1º de fevereiro. Portanto, os parlamentares têm 50 dias para finalizar todos os procedimentos.


Uma das principais mudanças da Casa Verde e Amarela é priorizar as regiões Norte e Nordeste.
Além disso, terá taxas de juros ainda menores do que as já aplicadas no Minha Casa Minha Vida, passando de 4,75% para 4,5% ou 4,25%.


Como parte, o governo pretende atender até 2024 1,6 milhão de famílias de baixa renda com o novo programa de financiamento habitacional.


Dessa forma, serão adicionados 350 mil novos inscritos, segundo o Ministério do Desenvolvimento Regional (MDR).


Além disso, pretende regularizar 2 milhões de casas realizando renegociações de parcelas atrasadas, com isso, mas 500 mil famílias inadimplentes poderão regularizar sua situação. O programa também pretende reformar e/ou adaptar mais de 400 mil casas até 2024.


O Grupo 3 (famílias com renda familiar mensal que varia de R$ 4.000 a R$ 7.000) não terá distinção por região, precisando pagar o financiamento do imóvel com juros a partir de 7,16% ao ano.


O Grupo 2 (renda mensal entre R$ 2.000 e R$ 4.000) terá taxas de juros de 4,75% ao ano para quem mora nas regiões Norte e Nordeste e 5% para outras regiões do país.


No Grupo 1 (renda mensal de até R$ 2.000), que atende as famílias mais pobres, a taxa de juros anual é de 4,25% para as regiões Norte e Nordeste e de 4,5% para o resto do Brasil.

Post a Comment

Postagem Anterior Próxima Postagem