Mas você sabe por que comemos estes alimentos justamente nesta data? Confira!

Imagem: IBahia

O Natal tem vários símbolos: árvore, Papai Noel, presentes e, claro, panetone e peru. Estes dois são itens essenciais nos jantares de Natal.

Mas sabe por que comemos esses alimentos nessa data?

Há muitas lendas que explicam a origem do panetone, mas todas indicam que tudo começou na cidade italiana de Milão e com a presença de um personagem chamado Toni. No entanto, o resto da história pode ser contada de mil maneiras. Uma das falas mais aceitas – e mais contadas – sobre um padeiro chamado Toni, que na véspera de Natal, ficou exausto depois de trabalhar por muitas horas, jogou passas na massa.


Para tentar corrigir o erro, joguei frutas cristalizadas, manteiga, ovos e outros ingredientes também na massa. O pão, no entanto, foi muito bem sucedido e ele o chamou de "pane di Toni" ("Pão de toni", na tradução italiana). O peru, por outro lado, tem uma história menos complexa. Ele chegou à ceia de Natal graças aos costumes americanos e europeus. É costume nos EUA comer peru no Dia de Ação de Graças, uma celebração realizada desde 1621 e que celebra a boa colheita de peregrinos e nativos americanos na época. Por ser comum no país e ter uma grande quantidade de carne, acabou representando bastante.