Giba tem prisão decretada por atraso não pagar a pensão dos filhos.

Imagem: Google

O ex-jogador de vôlei Giba recebeu ordem de prisão por não pagar a pensão alimentícia dos filhos, que tem com Cristina Pirv.

De acordo com informações do Globo Esporte, o processo, movido pela ex-esposa, foi aberto no valor de R$ 300 mil para Nicoll, de 16 anos de idade, e Patric, de 12 anos.


O ex-jogador tenta desde 2017 uma revisão dos valores da pensão alimentícia para os filhos, com a justificativa de que teve perda substancial de seus rendimentos após a aposentadoria das quadras.


Ao Globo Esporte, Giba contou que os valores que recebe como embaixador da Federação Internacional de Voleibol, além de outras fontes de rendimento, são insuficientes para cumprir com o pagamento de cerca de R$ 15 mil (valor corrigido pela inflação ao longo dos anos, originalmente o valor era de R$ 10 mil).


A defesa de Giba alega que Cristina Pirv tem condições de dividir os custos mensais das crianças. Além disso, cita que o processo deixa Giba em situação de insolvência financeira por prejudicar sua imagem.


O ex-jogador contou ainda que tem 11 meses sem ver os filhos, que moram na Romênia com a mãe. "O que eu realmente quero é o direito de ver os meus filhos... Já faz 11 meses que eu não os vejo. Eu não aguento mais. Que isso possa se resolver o mais rápido possível para que eles tenham uma tranquilidade e quando forem adultos não precisem mais ver essas brigas. No fundo, eles não têm nada a ver com isso. Eu prezo pelo bem e pela segurança dos meus filhos. Pago mais do que a metade do que eles precisam pra viver com conforto. Não aceito ser pintado como esse monstro que ela (Cristina Pirv) tenta criar", ponderou Giba ao Globo Esporte.


O advogado do ex-atleta explicou que ele tem "pago mensalmente R$ 6.500, que é o valor possível atualmente".