Governo pretende aumentar o valor Bolsa Família para 2021; Confira.

Imagem: Google

O governo pretende aumentar o valor do Bolsa Família para R$ 200, após o cancelamento da prorrogação do auxílio emergencial e renda brasil.

A ideia é expandir o programa social, que atualmente paga, em média, R$ 192. Além disso, a proposta é aumentar o número de famílias contempladas.


O governo pretende incluir mais 300 mil famílias no programa de transferência de renda, o Bolsa Família. Atualmente, 14,2 milhões de famílias recebem o auxílio. Mesmo com essa expansão, não será possível contemplar todos que aguardam na fila de espera que chega a quase 1 milhão, segundo o Ministério da Cidadania.


No entanto, para realizar as duas medidas será necessário fazer cortes orçamentários para abrir espaço para novas despesas. É importante lembrar que o programa já recebeu um aumento de 18%, em relação ao ano passado, para fazer expansões.


Como parte, o valor destinado ao pagamento das parcelas em 2021 foi de R$ 34,8 bilhões. Esse aumento foi uma estratégia da equipe econômica, caso a Renda Brasil não fosse aprovada, como aconteceu.


Com esse valor extra, o Ministério da Cidadania decidirá como usar, tendo duas opções: aumentar o número de famílias contempladas ou aumentar o valor pago atualmente.


Segundo os técnicos da equipe econômica, seria melhor encerrar a lista de espera de inscrição. No entanto, de acordo com as conversas dentro do Ministério o que deve acontecer é o ajuste, assim como o presidente Bolsonaro (sem partido).


Notícias do Bolsa Família 2021

Todas as novidades ainda são especulações que estão sendo analisadas pelo presidente Bolsonaro (sem partido), sua equipe econômica e o ministro da Cidadania, Onyx Lorenzoni.


Dentro das principais mudanças que podem acontecer com o Bolsa Família, estão:


Porta de Saída: essa proposta veio do Ministro da Cidadania, que quer que os beneficiários que consigam um emprego e deixem o programa tenham o auxílio automaticamente em caso de demissão, sem a necessidade de voltar à fila;

Incentivos: a ideia é dar prêmios em dinheiro a crianças e adolescentes que tenham uma boa atuação escolar e esportiva;

Auxílio creche: a proposta apresentada pelo governo é repassar um valor às mães que voltaram ao mercado de trabalho e têm filhos de até 3 anos para que possam colocá-los em creches particulares, caso não haja possibilidade do público;

Programa de microcrédito: a proposta é disponibilizar empréstimos de R$ 500 e R$ 1.000, a fim de incentivar o empreendedorismo ou pagar dívidas existentes e se livrar dos juros altos e ter o nome limpo novamente.