Biden pede paciência aos Americanos e diz que nem ele nem Trump podem se declarar vitoriosos até o momento.


O mundo ainda aguardava o resultado da disputa entre Donald Trump e Joe Biden na manhã de quarta-feira.
Depois de um amanhecer tenso, no qual o presidente dos Estados Unidos declarou-se vitorioso e desafiou o atraso na votação eleitoral "Estamos indo muito acima, mas eles estão tentando roubar a eleição", disse o republicano, o opositor democrata pediu aos eleitores dos EUA que tenham paciência e disse que nem ele nem o representante dos EUA podem se declarar vitoriosos. A contagem de votos de uma eleição com recorde de participação popular continua durante toda esta quarta-feira.


EUA caminham para crise institucional com disputa apertada e ameaças de Trump de apelar à Suprema Corte


A eleição presidencial dos EUA está indo para levar o país a uma grave crise institucional. Por volta das 2h30 (horário de Washington) na quarta-feira, Donald Trump declarou uma vitória que ainda não existe nas urnas e ameaçou apelar à Suprema Corte "onde os republicanos agora têm maioria, se a contagem dos votos pelos Correios não for interrompida, o que poderia consolidar a derrota do presidente. O cenário do momento é muito confuso. Nesta eleição muito anômalo, marcada pela pandemia coronavírus e uma enxurrada de votos antecipados, a votação pode ser adiada e deixar uma imagem diferente da noite de terça-feira, quando os Estados Unidos fecharam as urnas. Trump, que surpreendeu e renunciou, acusou os democratas de tentar "roubar" a eleição, confessando preocupação com o resultado.


Seu rival, Joe Biden, estava otimista com o resultado, mas pediu aos eleitores paciência, observando que nem o presidente nem ele poderiam declarar vitória antes que os resultados fossem consolidados.


Bolsa brasileira opera de olho na disputa eleitoral nos EUA

A Bolsa de Valores do Brasil, a B3, opera nesta quarta-feira (4), monitorando o comportamento das bolsas no exterior, sem uma definição clara ainda sobre quem será o novo presidente dos Estados Unidos, em meio à disputa acirrada entre Donald Trump e Joe Biden. Às 10h14, o Ibovespa, principal índice da bolsa brasileira, subia 1,60%, a 97.514 pontos.


Em Nova York, os futuros das ações tiveram forte volatilidade, com os investidores enfrentando a perspectiva de um resultado potencialmente contestado da eleição presidencial do país depois que Trump assumiu a liderança em alguns estados decisivos.


Os pregões europeus também adotaram um viés de alta, com a disputa eleitoral dos EUA sob os holofotes. (Com Reuters)

Post a Comment

Postagem Anterior Próxima Postagem