Hoje é o Último dia para contestar Auxílio Emergencial de R$300 negado pelo DATAPREV; Veja o passo a passo para contestar.

Imagem Reprodução / Google

Os brasileiros que tiveram acesso à prorrogação do auxílio emergencial negado têm até hoje (9) para fazer o pedido de impugnação.
De acordo com as regras do Ministério da Cidadania, o cidadão deve se conectar ao portal Dataprev para solicitar uma nova revisão de seus dados. No entanto, é necessário estar atento às regras determinadas pelo governo, uma vez que houve uma mudança nos critérios de inclusão.


Se você tiver sido excluído das porções de extensão do auxílio de emergência fique atento. O prazo para fazer uma inscrição para o desafio termina na segunda-feira (09).


Os interessados devem acessar o site da Dataprev e formalizar o pedido de revisão. O procedimento é automaticamente válido e uma vez feito permite que o governo revise seus dados.


Como solicitar a contestação?

Para ter um novo processo de análise na folha de pagamento do programa é preciso acessar o portal dataprev. O procedimento foi realizado exclusivamente pela internet, o que significa que não há necessidade de ir a uma agência da Caixa.


Uma vez conectado à plataforma, o primeiro passo é realizar uma consulta para saber a situação do seu benefício. O procedimento é feito por meio de uma triagem, fornecendo seu CPF.


Após a apresentação dos seus dados, basta verificar se ele está incluído nas regras atuais de concessão do benefício e se tudo estiver de acordo basta solicitar uma nova análise para a liberação do mesmo.


Se a disputa for arquivada, o governo tem um prazo de até 30 dias para analisar o processo. Vale ressaltar, no entanto, que as parcelas cumulativas não estão sendo pagas, ou seja, suas mensalidades no mesmo período.


Assim, espera-se que apenas uma rodada seja concedida a ele durante o mês de dezembro, que é quando termina o cronograma do projeto.


Critérios de exclusão

De acordo com as mudanças feitas pelo governo, ficaram de fora da folha de pagamento atual o cidadão que:


  • Ter indício de morte em bancos de dados do governo federal
  • Ter menos de 18 anos, exceto para mães adolescentes
  • Ficar preso em regime fechado
  • Foi declarado dependente do imposto de renda de alguém que se encaixa nas hipóteses dos itens 5, 6 ou 7 acima
  • Em 2019 recebeu rendimentos não tributáveis ou tributados exclusivamente de fonte com uma quantia superior a R$ 40.000
  • Em 31 de dezembro de 2019, possuía posse ou bens ou direitos no valor total superior a R$ 300 mil
  • Recebido em 2019 com rendimento tributável acima de R$ 28.559,70
  • Vive no exterior
  • Tem renda mensal acima de meio salário mínimo por pessoa e renda familiar mensal total acima de três salários mínimos
  • Recebeu benefício previdenciário, seguro-desemprego ou programa federal de transferência de renda após receber Auxílio Emergencial (exceto Bolsa Família)
  • Consegui emprego formal após receber ajuda de emergência
 (Contestar Auxilio Dataprev)