13° salário tem cálculo alterado após corte na jornada; Confira QUANTO você pode receber.

Imagem: Divulgação / Google

A pandemia do novo coronavírus no Brasil pegou todos os trabalhadores de surpresa e gerou uma crise. Para não falhar, já que muitos tiveram que parar temporariamente os serviços, os empresários reduziram as horas e salários dos funcionários, ou mesmo suspensos.
Os reflexos dessas ações também serão sentidos no 13º salário.


O trabalhador que foi afetado pela redução do trabalho deve, consequentemente, sofrer uma redução salarial. Nesses casos, para ter acesso ao 13º salário, a lei determina que o empregado tenha trabalhado pelo menos 15 dias.


Portanto, a solução é calcular quanto trabalhou de acordo com a redução proporcional de 25%, 50% ou 70%.


Na prática, se o empregado trabalhava 40 horas semanais e tinha uma redução de 25% no trabalho e salário, em vez de trabalhar oito horas, trabalhava seis horas por dia.


Assim, em 20 dias de seis horas foi possível completar os 15 dias de oito horas trabalhadas e receber o 13º salário.


Aqueles que tiveram uma redução de mais de 50%, sofrerão mais quando se trata de fazer matemática. Aqueles que passaram oito meses com um corte de 50%, por exemplo, teriam direito a apenas 4/12 (ou um terço) desse benefício extra.


"O justo seria compor uma média dos salários para o pagamento do décimo terceiro salário, mas não há previsão legal para esse procedimento", diz Richard Domingos, diretor executivo da Confirp Consultoria Contábil.


Casos de suspensão da viagem na pandemia

Para aqueles que tiveram suspensão contratual durante a pandemia Covid-19, a situação é semelhante à daquelas com o contrato reduzido em 50% e 70%.


A diferença é que, como a base do 13º leva em conta o salário de dezembro, com o contrato suspenso, o valor dele é zero e pode ser interpretado que o trabalhador simplesmente não tem direito ao benefício. Portanto, o empregado deve contar com a compreensão do empregador.


"Numa interpretação literal da legislação é possível concluir que quando o empregado for suspenso em dezembro, seu décimo terceiro será baseado apenas na média de horas extras, comissões e adicionais normalmente pagos", explica Richard Domingos.