Caixa Tem criou 100 MILHÕES de poupanças digitais no país.

Imagem: Reprodução / Google

A Caixa Econômica Federal informou que 100 milhões de contas digitais foram abertas pela Caixa Tem. Com a Poupança Social Digital, o governo pode pagar auxílio emergencial, o FGTS emergencial, entre outros programas criados durante o período pandemia, a fim de ajudar as famílias brasileiras a enfrentar a crise econômica.


Na última quarta-feira (04), a Caixa Econômica Federal atingiu a marca de 100 milhões de contas da Caixa Econômica Social Digital. É responsável pelo pagamento do Auxílio Emergencial, Extensão do Auxílio Emergencial, do Pronto Socorro do FGTS e do Benefício emergencial de preservação do Emprego e renda (BEm).


Segundo o presidente da Caixa, Pedro Guimarães, o próximo passo é incluir a opção de crédito na conta: "Em breve lançaremos um programa de microcrédito. O banco quer que pelo menos 10 milhões de pessoas sejam inscritas no mercado de crédito."


O ministro da Economia, Paulo Guedes, falou sobre a importância da ajuda emergencial e da Caixa Tem para a retomada da economia brasileira:


"Costumo dizer que perdemos a revolução industrial, mas não podemos perder a revolução digital. O exemplo da Caixa mostra a capacidade do Brasil, fundamental para viabilizar essa assistência social. Hoje, o cenário é: temos uma doença produzindo, e uma economia voltando. A economia brasileira é uma das recuperações mais rápidas. E agora estamos nos preparando para enfrentar dificuldades que podem vir."


Ainda sobre a criação da conta digital, Guimarães disse que só foi possível porque a Caixa teve um lucro de R$ 21 bilhões no ano passado. Além disso, focou-se no seu core business, disse o presidente da Caixa:


"Vendemos ativos que não eram centrais para o banco, retiramos o patrocínio dos clubes de futebol e com a gordura que temos, conseguimos investir no que deveria ser o maior processo de digitalização do país.
Hoje, somos o maior banco digital da América Latina."


Auxílio emergencial

A ajuda emergencial foi anunciada em março, quando o país estava entrando em quarentena devido à pandemia Covid-19.


Essa foi uma das medidas adotadas pelo governo de Jair Bolsonaro para reduzir os impactos gerados pela doença. Em 9 de abril, começaram a ser pagos os primeiros pagamentos da primeira parcela de R$ 600.


A princípio o pagamento seria de três parcelas de R$ 600, mas foi prorrogado por mais duas e, logo depois, houve outra prorrogação de quatro parcelas com valor reduzido para R$ 300.


As novas parcelas só serão pagas até dezembro deste ano, de modo que nem todos os beneficiários receberão as nove parcelas do auxílio emergencial.


Até o momento, foram feitos 386,7 milhões de pagamentos a 67,8 milhões de beneficiários, totalizando R$ 242,6 bilhões creditados, incluindo o Auxílio Socorro de Extensão, com o valor reduzido para R$ 300. Segundo a Caixa, 109 milhões de pessoas se cadastraram para receber atendimento emergencial.


"Em tempo recorde, abrimos mais de 60 milhões de contas para os brasileiros mais humildes e tivemos incentivo no momento mais difícil da pandemia. Agora, chegamos a 100 milhões no maior investimento da história brasileira. E faremos mais: vamos promover o maior programa de Microcrédito da América Latina. Isso é motivo de muito orgulho", disse Guimarães.


Caixa Tem e pagamento de auxílio emergencial

Os pagamentos de auxílio emergencial para quem está fora da Família Bols segue um cronograma distinto, de acordo com o mês de nascimento do trabalhador.


Além disso, ele primeiro recebe o dinheiro na conta Poupança Social Digital, onde pode fazer compras e pagamentos usando o cartão de débito virtual disponível no aplicativo Caixa Tem.


Outra opção é efetuar o pagamento diretamente no comércio maquinha lendo o QR Code gerado no momento da compra.


A ideia é que mesmo sem o dinheiro físico, os brasileiros poderiam ter acesso a compras e pagamentos imediatamente. Além disso, outra intenção era evitar o número de pessoas nas datas dos lançamentos.


De acordo com o calendário divulgado pela Caixa, o trabalhador tem acesso ao saque ou transferência do banco, para qualquer banco, inclusive para outra conta da Caixa, sem cobrar taxas ou manutenção da conta. A Poupança Social Digital permite até três transferências por mês, com limite de movimentação de R$ 5.000 por mês.

Post a Comment

Postagem Anterior Próxima Postagem