BENEFÍCIOS: O Seguro de Desemprego terá mais duas parcelas? Confira.

Imagem: Global Empregos

A cada situação que o país vem passando, uma grande necessidade de apoio do governo estava sendo estabelecida.


Logo, muitos trabalhadores tiveram que contar com apoio financeiro para sobreviver à crise covid-19.

Assim, uma possível prorrogação do seguro-desemprego entrou no processo de avaliação. Jair Bolsonaro considerou o grande número de demissões em massa causadas pela pandemia do novo coronavírus.


Em meio a esse contexto, o Conselho Deliberativo do Fundo de Amparo ao Trabalhador vem analisando formas e possibilidades de adicionar mais duas parcelas ao benefício. Portanto, beneficiará pessoas desempregadas que não foram demitidas sem justa causa.


Dada a necessidade da nação, se a meditação for aprovada até 6 milhões de pessoas podem ser ajudadas neste momento difícil. Diante disso, a ideia de aumentar as parcelas do seguro-desemprego permanece na pauta entre os políticos brasileiros.


De acordo com a pesquisa realizada, a proposta terá impacto de R$ 16,1 bilhões nos cofres públicos. Além disso, se aprovado, o benefício deixará de oferecer 5 parcelas e incluirá 7 parcelas.


Como sabe quanto vai receber no seguro-desemprego?


Normalmente todos os brasileiros têm direito a cerca de 3 a 5 parcelas. Portanto, o salário e o tempo médio variam de acordo com o tempo em que o serviço foi prestado. Além disso, a quantidade de vezes que você solicitou o benefício é colocada na ponta do lápis.


Neste ano o piso salarial é de R$ 1.045 a R$ 1.813,03, o valor depende do último salário recebido pelo trabalhador. No entanto, o cálculo é realizado somando os pagamentos dos últimos três meses antes da demissão e dividindo por três.


Quem tem direito ao seguro-desemprego?


É uma dúvida comum entre os brasileiros que estão desempregados. Portanto, conhecer as condições para se qualificar para o seguro-desemprego é indispensável para saber organizar as contas nesta nova fase.


A gestão brasileira oferece esse benefício a um grupo específico de trabalhadores, que contribuem de forma dentro do país. Portanto, existem condições, que englobam os critérios para a solicitação do benefício.


Então vamos explicar e distinguir o perfil dos trabalhadores que têm esse direito, e encaminhar meios de como eles podem fazer para ter seguro-desemprego sem qualquer problema. Então fique até o fim e leia atentamente para que você não perca nenhuma informação preciosa.


Saiba qual grupo de trabalhadores tem direito ao seguro-desemprego


Brasileiros que perderam seus empregos sem justa causa: Essa é uma das condições mais importantes, sendo primordial para alcançar o benefício. Portanto, os trabalhadores que são demitidos com justa causa, perdem a chance de ter esse apoio financeiro.


Brasileiros que estão desempregados na hora de receber o seguro-desemprego: Será necessário absorver a ideia de que o benefício só é concedido a quem está desempregado. Então, a partir do momento que você for efetivo em um trabalho novamente, o benefício será cortado.


Brasileiro que não tem renda para sustentar a família: Uma questão é que não basta estar desempregado, é necessário não ter meios de renda para receber o seguro-desemprego.


Os brasileiros que não recebem o benefício previdenciário continuado, exceto pensão por morte ou auxílio-acidente: Todos que desejam solicitar o seguro-desemprego devem ter em mente que, só será concedido se você não estiver em mais nenhum programa social do governo.


Você se encaixa nos requisitos e quer saber como reivindicar seu direito ao seguro-desemprego?


Para trabalhadores cadastrados na CLT e habilitados para seguro-desemprego, o pedido deve ser feito entre o 7º e o 120º dia após a data da demissão.


Para empregadas domésticas, o pedido de benefício para diferentes datas. Portanto, estes podem estar solicitando o benefício entre o 7º e o 90º dia, a partir da dispensa.


Aqueles que são trabalhadores afastados para a qualificação. Também podem solicitar o seguro-desemprego durante esse período de qualificação, ao qual o contrato de trabalho está suspenso.


Para os trabalhadores resgatados, o benefício estará disponível para inscrição até o 90º dia, contados a partir da data do resgate.


Mais informações e dúvidas sobre a prestação de serviço podem ser tomadas através de telefones de contato, disponíveis no site do seguro-desemprego.